48 horas…

posted in: Appalachian Trail | 4

Hoje conversei com meu amigo Bruno Orsini, do selo Fleeting, que mora aqui nos Estados Unidos. Ele me lembrou que há quase um ano a gente falou dessa ideia minha de caminhar a Appalachian Trail e agora finalmente o dia chegou. Na verdade ainda faltavam 48 horas pra eu começar a andar. Ainda tenho que dirigir até a Atlanta, pegar o metrô, depois um shuttle até o hostel e só no sábado que começa a trilha realmente.

Esses últimos dias tenho passado por uma verdadeira montanha russa de sentimentos. Sair de Belo Horizonte, onde deixei as pessoas que são mais importantes pra mim, foi difícil. No dia da viagem ainda tive que passar na Nerea pra pegar alguns equipamentos e fui no Hemominas doar sangue. Já não estava dormindo há alguns dias e nesse dia também não comi. Talvez por causa disso tenha quase desmaiado depois que o avião levantou voo. No jantar tomei uma taça de vinho e caí no sono. Por volta das duas da madrugada acordei suando e com a pressão baixa. Foi dificil até chamar a comissária. Tomei um pouco de água, fui no banheiro e coloquei pra fora o pouco de comida que tinha no estômago.

Na chegada em Miami, como de costume, foi aquela novela na alfândega. A oficial me fez as perguntas sempre: que você está fazendo aqui, quanto tempo, conhece alguém… eu disse a verdade: que iria ficar cinco meses no país e queria caminhar à Appalachian Trial. Foi só eu dizer isso e ela colocou meu passaporte do lado. Me pediu licença e entregou meu passaporte pra outro guarda. Quinze minutos e ele volta. “Sir, you are welcome”.

Os dois dias aqui em Jacksonville foram pra preparar algumas coisas que ainda estavam faltando. Peguei o equipamento que estava na casa de uma amiga, comprei algumas coisas que eu ainda não tinha, preparei algumas caixas vão ser enviadas pra mim a trilha. Tem sido corrido mas agora acho que está tudo OK. Eram 48 horas. Agora já faltam menos…

4 Responses

  1. Marilza

    Estou na torcida pra que tudo corra bem e ansiosa pra saber tudo sobre a trilha.
    Boa sorte!

  2. Sandra Santos

    Com o sobrenome Santos, sendo amiga da Ingrid e também mineira, me sinto meio que parte dessa sua aventura, Jeff! Comecei a caminhar há pouco tempo, junto do meu marido e do meu filho, e queria perguntar como vc cuida dos pés todos os dias depois de suas árduas caminhadas. Que vc tenha um bom caminho! Beijos, Sandra

    • Jeff Santos

      Segue acompanhando aí Sandra! Tá só começando! Numa trilha como essa não tem muito como cuidar… no máximo um esparadrapo pra bolha e uma pomada…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.