Pacific Crest Trail S01E69

Dia 69 | Oregon Challenge Day 1

61 km hoje | 2164 km total

Spring

Dos 4250 quilômetros da PCT, 733 são em Oregon. O Oregon Challenge, ou Desafio do Oregon, consiste em cruzar todo o estado em duas semanas, quatorze dias no total. São mais de 50 quilômetros por dia, 52,35 em média pra ser mais preciso. 32.5 milhas. Parece bastante. E é.

Minha técnica é a seguinte: 10×10. 20×2. Até às dez da manhã eu preciso fazer dez milhas (16 quilômetros) e até as duas da tarde, vinte. Depois disso, mantendo a média, faço trinta até às seis da tarde e o que vier depois é lucro. Pra isso acontecer, no ritmo que ando, tenho que sair do acampamento às 6:30. Tiro 15 minutos de descanso às 10 da manhã depois mais meia hora às duas da tarde. Como está escurecendo tarde, às nove da noite, ando até 19:30, 20h.

Foi assim que comecei o Oregon Challenge: 6:30 deixando o acampamento com a Blueberry pra fazer o 10×10, 20×2.

Às duas da tarde a gente chegou a um ponto da trilha onde ela passa literalmente no quintal de uma casa: você entra pela lateral da garagem e logo depois tem uma torneira e uma mesa de piquenique. Foi ali que me despedi de Blueberry: ela iria tirar um dia de folga em Ashland, eu não iria na cidade, ela vai saltar parte do Oregon que já tinha feito e quer terminar a trilha dia 19 de agosto, portanto, a não ser que algo aconteça, eu não devo vê-la novamente.

Dei tchau, desejei boa sorte e segui. Queira fazer as 32 milhas que precisava, mas já no primeiro dia vi que essa média é complicada. Não por causa do terreno ou da trilha, que é fácil e gradual. Mas os locais de acampar são espaçados. A água é escassa. E o que deveria ser 32 milhas teria que ser 25 ou 38. Optei pelo dia mais longo…

Quando passava das 30 milhas cruzei três garotas que se assustaram com a distância que iria fazer. Mas eu não tinha opção. Nada de água pelo caminho, os riachos todos secos, e eu precisava de parar onde teria certeza que iria conseguir.

Cheguei 20:30 no acampamento, que estava lotado. Consegui um lugarzinho pra minha barraca, peguei água e lavei os pés, imundos com a poeira, e tentei dormir. A mistura da dor na bacia com a unha do dedão direita inflamada mais o colchonete desconfortável que estou usando não me deixam dormir. Mas ainda assim amanhã tenho mais 50 quilômetros pra fazer…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.