Pacific Crest Trail S01E125

Dia 125

Forester Pass

29 km hoje

4277 km total

Eu sonhava com o Forester Pass. A 4000 metros de altitude, o ponto mais alto da PCT, ele me despertava medo e fascínio. Contava os dias pra estar lá no topo, cruzar a montanha e pensar “pronto, daqui pra frente tudo vai ser mais fácil”.

Mas quer saber? Ele nem foi o mais difícil dos passes, na minha opinião. A subida é gradual e o fato de ter passado a noite quase no meio da montanha ontem ajudou bastante. Não precisei partir dos 3000 metros da base: já saí de 3200.

Não dormi direito à noite, parte por causa da ansiedade, muito por causa do frio. O verão acabou. E tô achando ótimo terminar antes do que tinha previsto.

Cheguei no topo do passe às 9:30. A vista não é mais bonita (o posto fica com Muir ou Mather Pass) mas ei, é o mais alto dos passes! E o último!

Pouco depois das duas da tarde, duas e vinte pra ser preciso, cheguei ao ponto onde, em junho, eu tinha chegado vindo do México. Oficialmente a PCT pra mim acabava ali. Numa encruzilhada meio sem graça, ao lado de um rio que nada lembrava o mesmo que eu havia cruzado meses antes.

Acampo hoje no mesmo lugar que fiquei em junho, antes de tentar o topo do Monte Whitney. Amanhã vou novamente. Durante o dia, sem neve. Espero que a experiência dessa vez seja melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.