A trilha da trilha: Joni Mitchell – California

Eu não tinha um plano para o dia. Ou melhor: tinha, mas ele foi desfeito pela tempestade que caiu durante a noite. Inseguro em continua na trilha com o frio e neve, resolvi seguir os outros que passaram a noite comigo no café. Saímos do lugar às sete da manhã, num cenário de névoa, e fomos para a estrada tentar uma carona para a cidade de Idyllwild. Com oito pessoas na beira da estrada precisaríamos de sorte para que todos chegassem à cidade em duas ou três viagens.

Depois de uma dezena de negativas uma senhora para sua caminhonete cabine dupla com placa do Arizona do nosso lado. “Oh, me desculpem. Estou indo ao Salvation Army levar umas doações e não sei se consigo levar todos vocês. Acho que cabem quatro na frente”, ela disse. Sydney completou: “se a gente levar as mochilas no colo os outros quatro podem ir aqui atrás”. Feito. Nos metemos todos no carro e seguimos por meia hora até a cidadezinha.

O plano era comprar roupas de frio e equipamentos de neve, reabastecer de comida para os próximos seis dias e voltar para a trilha. Comprei microspikes – espécies de correntes para se colocar nos tênis e aumentar a aderência na neve; outros compraram luvas e segundas-peles, fomos para o supermercado para as comidas e enquanto o grupo foi almoçar em uma pizzaria eu passei duas horas conversando com o Elias e gravando o podcast Extremos, que já está no ar. O único se da visita a Idyllwild foi não ter encontrado Max, o prefeito. Eleito numa votação democrática com a maioria absoluta dos votos, Max acabou de completar seis anos e é um cachorro da raça golden retriever. E não pense que brincadeira: o prefeito tem seu próprio carro – dirigido, claro, por uma assessora – e atende quase todos os dias na prefeitura local.

Voltar para a trilha também foi fácil: eu, Tyler e Austin entramos em outra velha caminhonete dirigida por um senhor que explicava o quanto o terreno do sul da Califórnia é propício para o plantio da maconha e rapidamente deixamos a névoa e a chuva pra trás. Na trilha surpreendentemente o dia estava claro. Andamos apenas seis quilômetros para chegarmos a um bom acampamento. Em breve Ed e Polaroid se juntaram a nós. “Não acho que veremos Sydney de novo”, Ed comentou.

Alimentado e equipados, o plano é andar 35 quilômetros amanhã a base do Monte San Jacinto para chegarmos ao topo no sábado. Porque domingo, já avisaram, o tempo vai piorar novamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.