Pamola é um ser que tem a cabeça de alce, o corpo de homem e os pés e asas de águia. Segundo os índios Penobscot ele vive no topo do Monte Katahdin, no Maine. É ele o responsável pelo tempo ruim na montanha e apesar dos índios poderem caçar e pescar na floresta, nunca podiam subir ao topo, sob o risco de não conseguirem voltar. Até que o homem branco conseguiu convencer os indíos a levá-lo até a base da montanha – e de lá subiu sozinho até o topo.

Pamola-Maurice-Jake-Day

Pamola, na ilustração de Maurice “Jake” Day.

A Appalachian Trail é cheia de mitos – e não estou falando da história de Pamola ou outras lendas que o povo da região conta. O que quero dizer é que existem diversas  histórias que muita gente repete sobre a trilha e que não são, nem de longe, verdadeiras. Mitos que foram criados com o passar do tempo que você precisa aprender que não são verdade.

Por isso resolvi contar aqui cinco mitos sobre a Appalachian Trail.

1) Você precisa entre cinco e seis meses pra completar a trilha

Não é bem assim. Como a gente bem fala na trilha, “hike your own hike”. Caminhe no seu tempo. O recorde da trilha, por enquanto, é do StringBean, que passou por mim quando fiz a trilha em 2017 e completou os 3190 quilômetros em 45 dias, 12 horas e 15 minutos (isso mesmo: ele andou, EM MÉDIA, 70 km por dia…). Mas tem gente que faz em muito mais tempo. A GI Jane, que também fez 2017, me disse que “ganha a trilha quem termina por último”, e ela levou 208 dias pra completar. Achou muito? Olha só o que disse o meu xará, o biólogo e professor Jeff Marion: “Eu levei 43 anos para completar a Appalachian Trail. Dividi a trilha em 24 seções e escolhia fazer quando tivesse tempo bom. A maioria da minha caminhada foi feita em clima frio, menos úmido, fora da temporada de mosquitos e carrapatos”. Outro xará, o Jeffrey Ryan, escreveu um livro que relata sua odisséia para completar a trilha ao curso de 28 anos.

Ou seja: o tempo é você quem faz. Seja em dois meses, seja em vários anos. Hike Your Own Hike. Faça seu tempo.

2) Ursos são os animais mais perigosos da Appalachian Trail

Eu encontrei pelo menos uma dúzia de ursos na minha caminhada de 131 dias. Vi filhotes, vi adultos. Todos, sem exceção, fugiram de medo quando notaram a minha presença. Ursos pretos são ratos gigantes. Não se preocupe com os ursos pretos ao fazer uma trilha como essa: ele são o menor dos seus problemas.

Você precisa se preocupar é com um bicho muito menor, e muito mais perigoso: o carrapato. Use repelente, em você e em suas roupas, e cheque seu corpo diariamente.

3) Só atletas e pessoas em forma conseguem terminar a trilha

Eu encontrei com gente de todas as idades, de 2 a 82 anos, que completaram a trilha. Encontrei com pessoas que perderam mais de 20 quilos caminhando da Georgia ao Maine. Encontrei com adolescentes e aposentados. Com pessoas com necessidades especiais e amputados. Todos caminhando a trilha e tentando completá-la no seu tempo.

Estar em bom condicionamento físico ajuda, é verdade, mas não é primordial: a própria trilha vai te moldando. Você pode começar andando 5 quilômetros por dia e terminar andando uma maratona.

4) Você certamente vai perder muito peso fazendo a trilha

Não é bem assim… Você consome tanto quando tem a oportunidade que algumas pessoas chegam a GANHAR peso… Eu perdi quase 14 quilos. Mas encontrei com gente que não perdeu quase nada.

5) Virgínia é plano

O maior mito de todos diz que o estado da Virginia, o maior da Appalachian Trail, é plano. Balela. Quando estava lá até fiz esse gráfico pra mostrar…

received_10210499780703585

Pode ser um dos mais bonitos, tem o Shenandoah Park, tem McAfee Knob, mas plano, isso num é não… Prepare-se para subir MUITAS montanhas.

6) A trilha vai mudar a sua vida

De novo, não é bem assim… Pessoas são diferentes. Para algumas a trilha marca profundamente e muda o jeito de pensar e agir. Para outros… Bem, para outros a trilha não passa de uma longa caminhada. Não vá achando que você vai voltar diferente, mudado, outra pessoa. Não conte com isso para começar a mudar. Não é A trilha que te muda. É o caminhar, seja na trilha, seja em qualquer outro lugar. Comece a caminhar agora, um pouco a cada dia, e você pode começar a sentir a diferença. Você não precisa andar 3200 quilômetros…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s