Existem algumas informações básicas que você precisa saber antes de fazer qualquer dos Circuitos de Torres del Paine:

  • Você pode chegar ao parque vindo desde El Calafate, na Argentina. Mas o melhor é agendar o seu voo para Punta Arenas, no Sul do Chile, e de lá seguir de ônibus até Puerto Natales, três horas ao norte. De Puerto Natales saem diversos ônibus pela manhã ou início da tarde até o parque, numa viagem que dura mais duas horas.
  • Você pode trocar real por pesos chilenos em Punta Arenas. Existem lojas no centro, próximo ao Parque Municipal e também na Zona Franca.
  • Zona Franca: sim, existe um mall duty free na cidade. Os preços são, em geral, melhores que no centro, mas as opções são poucas. Para equipamentos e roupas de hiking procure a Balfer. São duas lojas na Zona Franca: uma pequena dentro do mall e outra maior um quarteirão abaixo.
  • Durante nossa viagem a conversão do peso chileno para o real foi de 1BRL=190CLP.

Espere pagar alto por alimentação, estadia e transporte em Punta Arenas ou Puerto Natales. Alguns dos preços:

  • Táxi Aeroporto-Cidade em Punta Arenas: 10.000 CLP (R$52,00)
  • Ônibus Punta Arenas-Puerto Natales: 8.000 CLP (R$42,00)
  • Ônibus Puerto Natales-Parque Torres del Paine: 8.000 VLP (R$42,00)
  • Ônibus Entrada Parque Torres del Paine-Centro de Convivência: 3.000 (R$16,00)
  • Entrada do Parque Torres del Paine: 21.000 (R$110,00)
  • Hostel em Punta Arenas (2 pessoas): USD60.00 (R$210,00)
  • Hostel em Puerto Natales (2 pessoas): USD70.00 (R$240,00)

Ou seja: só pra chegar do aeroporto ao Centro de Convivência, de onde você parque para qualquer um dos circuitos, cada pessoa gasta pelo menos R$200,00.

  • Se decidir ir de ônibus de Punta Arenas a Puerto Natales imediatamente após sua chegada você não precisa ir à cidade: todos os ônibus passam pelo aeroporto. Cheque os horários.
  • Puerto Natales é bem pequena e dependendo de onde for se hospedar é fácil ir andando.
  • Normalmente o tempo na Patagônia muda muito durante todo o dia. Espere sol, chuva, neve, frio, vento, tudo no mesmo dia – e algumas vezes na mesma hora. Mas em geral o tempo é melhor logo pela manhã.
  • É possível visitar a base das Torres del Paine em um dia vindo de Punta Natales. É cansativo, mas é possível. O ideal é passar pelo menos uma noite no Parque.
  • Se estiver programando fazer qualquer dos dois circuitos agende TODOS os seus campings ou refúgios com antecedência. BASTANTE antecedência… As reservas podem ser feitas online, no site das empresas que administram o Parque. Tenha paciência: os sistemas são confusos e pouco funcionais.
  • Você pode gastar R$50 ou R$500 reais por dia dentro do parque: tudo depende do grau de conforto que você exige. Caso queria acampar os preços variam entre USD8 e USD10 (R$28 e R$35) por pessoa e quase todos oferecem banheiros e chuveiro com água quente. Dois campings (Paso e Italiano) são gratuitos, mas não espere mais que um pedaço de chão pra barraca e uma foça pra suas necessidades. Isso se você conseguir um lugar em algum deles…
  • É possível alugar equipamento de camping na maioria deles. No Grey uma barraca custava 18.000 CLP (R$95,00), o saco de dormir 12.000 CLP (R$65,00) e o isolante 4.000 CLP (R$21,00). Mais R$35,00 do local pra dormir e você já gastou R$216,00 por pessoa pra passar a noite…
  • Quer mais conforto? Fique no refúgio. São duas opções: cama simples (um colchão, sem roupa de cama – você precisa levar seu saco de dormir ou alugar um) ou cama armada (cama completa, com cobertor e travesseiro). Os preços são a partir de 32USD para a cama simples e 80USD para a armada (R$110 e R$280 respectivamente).
  • Você vai precisar se alimentar: nós levamos comida para 10 dias e a compra no supermercado saiu a cerca de 50.000 CLP (R$260,00 ou R$13,00 por dia por pessoa). Se não quiser carregar peso os refúgios oferecem a opção de ter sua alimentação inclusa no pacote, o chamado Full Board. No Grey o valor era de 33.000 CLP (R$175,00) para jantar, café da manhã e um kit lanche.
  • Se quiser ver o sol nascer na base das Torres del Paine o ideal é passar a noite no Refúgio Chileno. Mas atenção: lá é proibido cozinhar (mesmo com fogareiro) e as opções de camping são poucas. A opção é contratar o Full Board, que lá custou 60.000 CLP (R$315,00) por pessoa. Se quiser ficar em cama o preço é mais alto…

O que gastamos em camping em cada um dos campings foi o seguinte (preços sempre pra duas pessoas):

  • Camping Serón – Camping – 20.000 CLP
  • Refúgio Dickson – Cama Simples – 64 USD
  • Camping Los Perros – Camping – 16 USD
  • Camping Paso – Camping – gratuito
  • Refúgio Serón – Cama Armada – 160 USD
  • Refúgio Paine Grande – Camping – 20 USD
  • Camping Italiano – Camping – gratuito
  • Camping Francês – Camping – 20.000 CLP
  • Camping Central – Camping – 20.000 CLP
  • Refúgio Chileno – Camping Full Board – 120.000 CLP

Total em reais: R$2.150,00 (R$1.075,00 por pessoa, ou R$107,50 por pessoa por dia)

  • Ficamos em refúgios simplesmente porque não conseguimos reservar camping em todos os lugares. Fizemos nossas reservas em Outubro. Viajamos em Março…
  • Enquanto estiver dentro do Parque, esteja sempre com seu Passaporte e cartão de imigração em mãos. Eles são exigidos em todos os campings.
  • Não subestime o clima. A temperatura média em março é entre 5 e 15 graus. Pegamos temperaturas negativas e neve: o mês de março mais frio de todos os tempos. Também não se esqueça dos famosos ventos patagônicas: eles podem te jogar no chão e destruir sua barraca.

Agora é só preparar a mochila e botar o pé na estrada. Boa viagem!

Anúncios

3 comentários sobre “Torres del Paine – O Básico

  1. Parabéns Alê e Jeff! Gostei muito de acompanhar a viagem pelo site e também do podcast 🙂 E as fotos são sensacionais! Fiquei curioso pra saber quais fotos tinha naquele cartão de memória encontrado e perdido 🙂 Sua viagem veio exatamente na época em que eu estou pesquisando a respeito dessa viagem!
    Estou olhando nos sites das 2 operadoras e do governo sobre reservas para 2019, e me surgiu uma dúvida: em alguns campings só acho a opção de camping+fullboard em locais onde não é possível cozinhar; e achei o preço muito alto. Vocês sabem se existe a opção de só ficar no camping sem o fullboard (comendo comidas não quentes no jantar/café), viram alguém fazendo isso por lá?
    Abraço e ótimas trilhas!

    Curtir

    • Ei Pedro! Que bom que gostou dos relatos e fotos! Eu também fiquei bem curioso pra saber o que tinha no cartão, viu… olha, os preços full board são realmente caros. Mas reservar pelos sites é a única opção… tentei mandar email pra eles pra reservar diretamente e a resposta foi “só fazemos reservas pelo site…” teoricamente dá sim pra pra ficar nos camping só comendo comida fria, mas o problema é que você vai precisar da reserva antes… ou seja: você fica dependente das duas empresas. Um porre…. boa sorte aí no planejamento e se precisar de mais alguma coisa da um toque!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s