Appalachian Trail S01E37

Dia 37, 21/05: US 58, Feathercamp Branch (474.6) a USFS 89, Whitehouse Mtn Rd (490.8)

Distância do dia: 16.2 milhas | 26 km

Distância total: 499.6 milhas | 804,02 km


Os 26 km do dia foram só na teoria. Saí de Damascus, milha 470, e segui a Creeper Trail até onde tinha parado. Não acho que chegou aos 7 km do trecho original, mas foi perto disso. Vantagem é que o trecho é mais plano que a AT. 


Últimas coisas que vou falar sobre o telefone, prometo: 1) tinha feito um aviso que espalhei pela cidade com o número de telefone do Bruno caso alguém encontre e como ainda tinha uma acabei colocando no quadro de informações do parque. Vai que um pescador ache antes dos 20 anos que eu estou prevendo que vai levar pra isso acontecer… 2) eu dei mais bobeira que tinha pensado. ESTÁ NO GUIA a informação que tem que pegar a Feathercamp Trail. O que eu cheguei a fazer: mas voltei porque achei que estava errado (me confundi West com East…) E finalmente 3) confesso que quando seguia a Creeper Trail ia olhando a margem do rio na esperança de vê-lo passando…


Pronto. Acabou. Quem passou fui eu e segui em frente. Antes de sair da casa paroquial fiquei fazendo uma hora esperando a chuva dar uma abaixada. Como não diminuía saí assim mesmo. Melhorou um pouco durante o dia mas de resto foi essa chuvinha chata o dia todo. De diferente na trilha só os rodendandrums que floriram e o que parecia um pé de manga revelou um lindo cacho de flores rosas, que vai alegrando a trilha quando passo.


A trilha chega a acompanhar a Creeper Trail uma parte, cruzando pontes, e depois volta pro mato. E pro pasto: em certa parte é preciso pular a cerca… A última subida do dia, da cerca até onde estou, foi complicada. Três milhas subindo, com chuva, neblina, muita água na trilha…


Na verdade voltar a caminhar foi difícil. O dia rendeu – andei por umas 8 horas – mas o corpo sentiu os dias parados. Arrumei uma dor nas costas – acho que do dia que dormi no sofá no Woodchuck’s – que só foi quando estou deitado. Hoje caminhei com um emplasto ali. Os pés estão incomodando mais que o normal. E emocionalmente também foi um trampo.

Vim ouvindo podcast e cada um que entrava parecia que era pra mim… Aimee Mann no Tony Desk Concerts cantando uma letra que dizia “3000 Miles”, outro sobre coisas estúpidas que as pessoas fazem, outro sobre música e alzheimer… não consegui segurar o choro algumas vezes. Cheguei meio esbugalhado onde tinha previsto acampar…


Com a chuva caindo, mas não muito forte, fui fazer o que deveria ter feito no dia do tornado: praticar a montar a barraca com chuva. Mais fácil que imaginava. E também dei uma boa olhada no camping, pra não montar a barraca em nenhum curso de enxurrada. Optei por uma área mais aberta ao lado da trilha, mas agora a chuva apertou e estou aqui com um pepino: tenho que ir buscar água e dependurar a comida, mas cadê coragem? Vou fazer hora aqui até a coragem aparecer ou a chuva parar…


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s