Japão – planejando Kyoto e retorno

Se eu já estava em êxtase quando comecei a planejar Tokyo, a pesquisa do que fazer em Kyoto é simplesmente enlouquecedora. A quantidade e a beleza dos templos e jardins é de tirar o fôlego. Ainda acho que não inclui no roteiro tudo o que quero ver e fazer na cidade…

Dia 9 (16/11) – Quarta – Hakone/Tokyo

Vamos sair à tarde de Hakone, da casa do Sumusu, de volta à Tokyo. Ali a ideia é pegar um ônibus noturno pra Kyoto. Fiz e refiz as contas do JR Pass e realmente não vale a pena. Veja bem: o passe pra 7 dias vale 276 dólares. São 28 mil yen. Sete dias é metade do tempo que vou estar no Japão, de forma que teria ainda que desembolsar pelo transporte nos outros dias ou comprar um passe pra 14 dias, que custa 442 dólares – ou aproximadamente 45 mil yen.

Agora veja: incluindo a viagem de ônibus para Kyoto (5800 yen o trecho na Willer Express), a viagem para Kamakura (1840 yen ida e volta com a própria JR, pegando a JR Shonan Shinjuku Line), o passe pra Nikko (2670 yen pelo passe de dois dias, o 2 day Nikko Pass), a viagem pra Hakone (5140 pelo Hakone Free Pass, que inclui passeios locais), mais o trem ida e volta do aeroporto (4000 yen pelo N´ex Tokyo Round Trip) e ainda uma média de 400 yen/dia pelos 5 dias em Tokyo (2000 yen total) usando o Suica Card vamos gastar, por pessoa, pouco menos de 28 mil yen, o valor do JR Pass.

Deu na mesma? Não. O JR Pass não faz nem a viagem pra Nikko nem pra Hakone, que eu deveria pagar em separado. Se comprar o passe de 7 dias teria que pagar o retorno pro aeroporto, mais 3000 yen. Sem contar que por viajar de ônibus vamos economizar duas noites de hotel, que vamos passar na estrada – a ida e a volta de Kyoto. Só nisso são mais uns 25 mil yen de economia. Resumindo: não pegar o JR Pass vai nos economizar, por baixo, uns 400 dólares…

Sendo assim optei mesmo pelo busão. Tava em dúvida se incluía alguma outra cidade mas resolvi focar em Kyoto e o que tiver ali perto (Nara principalmente). A passagem ida de volta saiu a 11200 yen por pessoa (algo como 110 dólares, vamos ver quando a cotação bater no meu cartão).

12

O ônibus da Willer Express

Então no nono dia, depois de passar a manhã em Hakone, pegamos o trem de volta pra Tokyo, damos uma passeada e a noite vamos pra Kyoto.

Dia 10 (17/11) – Quinta – Kyoto – região central

A chegada está prevista para as 7 da manhã na estação de Gion Shijyo, bem central. A estadia vai ser de novo em Airbnb: por 205 reais por noite, é a mais barata da viagem. O apartamento do Yoshi é simples, mas bem localizado. Como a entrada é só as 15h, vamos deixar as malas na estação (custa 500 yen, já olhei) e passear pela cidade na manhã.

A ideia aqui é começar pelo símbolo mais famoso da cidade, os arcos vermelhos de Fushimi Inari-Taisha. Ficam ao sul da estação. Descemos até lá e vamos subindo de volta até os jardins do Palácio Imperial de Kyoto, que não estão longe da estação. Visitamos ele o vizinho Sento Gosho Palace, cuja visita acontece às 11h. Depois seguimos para Shimogamo-Jinja e se der tempo terminamos o dia nos templos de Daitoku-Ji. Só ali são 24 templos, fundados a partir de 1319. Os três locais – Fushimi Inair-Taisha, Palácio Imperial e Shimogamo-Jinga – não são longe um do outro, mas o tempo gasto de transporte coletivo é o mesmo gasto a pé.

heianshrinekyotojapan

Palácio Imperial de Kyoto

fushimi-inari-taisha-8-1

Fushimi Inari Taisha

shimogamo-jinja14

Shimogamo-Jinja

 

Dia 11 (18/11) – Sexta – Kyoto – Higahiyama

Dia de ir pro sul. Sair cedo pra evitar a multidão e visitar o templo de Kiyomizu-dera, na região da Higahiyama (Montanha do Leste). O lugar é o centro espiritual de Kyoto. Kiyomizu significa “água pura” e o templo está localizado numa nascente, em uma montanha. E está ali há mais de 1200 anos.  Além dele a região é recheada de outros – Chion-in, Kodai-ji, Maruyama-koen… O canal aqui parece ser começar em Kiyomizu-dera e terminar em Sanjo-dori, uma rota já estabelecida, que vai do sul ao norte. Dizem que metade do dia é suficiente.

8671078143_1ab7dbcb31_o

Kiyomizu-dera

Depois é continuar seguindo norte e passear pelos templos zen de Nanzen-ji, pelo pavilhão prateado de Ginkaku-ji, Tetsugaku-no-Michi (o Caminho do Filósofo) e Honen-in. São mais umas cinco horas de passeio, suficientes pra encher o dia.

Dia 12 (19/11) – Sábado – Nara

Tokyo significa capital do leste. Kyoto, cidade capital. Tokyo só se tornou a capital do Japão recentemente, em 1868. Antes a capital era Kyoto.  Fundada no século I, Kyoto se tornou a residência do imperador no ano de 794. E assim permaneceu por mais de mil anos.

Mas a história no Japão é mais antiga que isso. Antes de Kyoto a capital japonesa era Nara.  E é pra lá que a gente vai no sábado. A cidade fica há uma hora de trem de Kyoto e além de mais templos e parques o destaque aqui são as dezenas de cervos que ficam soltos pelo parque que dá nome à cidade (ou vice-versa?).

Vai ser pegar o trem, descer na estação, passear pelo templo de Kofuku-ji, pelo parque Nara, pelo templo de Todai-Ji, ver as lanternas de pedra no templo xintoísta de Kasuga, passear pela região histórica (o que não é no Japão?) de Naramachi e voltar pra última noite em Kyoto.

Espero que na volta dê ainda pra passear pelo centro de Kyoto e passear por Ponto-Cho

nara-japan-deer-283.jpg

Dia 13 (20/11) – Domingo

Último dia em Kyoto, quero reservar para curtir com calma o Nishiki Market pela manhã. Quem sabe comprar uma faca Aritsugu…

O ônibus sai da mesma estação que chegamos às 9:50 da noite, de forma que ainda vai dar pra aproveitar bem o dia. Ir até o bambuzal de Arashiyama e conhecer os templos da região vai tomar umas quatro horas de passeio. Dá pra fazer isso voltar no final do dia pra pegar o ônibus pra Tokyo.

5593238321_f32f20c071_b

Arashiyama

Dia 14 (21/11) – Segunda

Hora de voltar. O voo sai do aeroporto de Narita, Tokyo, às 21h25. Duas horas antes, 19h25. Mais uma hora e pouco pra chega no aeroporto, 18h. Hora do rush, dá um desconto, melhor sair de Tokyo por volta das 16h. Contando que o ônibus chega de Kyoto às 8h da manhã, ainda dá algumas horas pra aproveitar a cidade. A ideia é ficar ali pela região central, de Shibuya ou Shinjuku, comprar umas lembrancinhas e seguir pra Narita.

A chegada a São Paulo está prevista para o dia seguinte às 18h20. Dali é esperar um pouco mais pra embarcar às 21h20 pra BH.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s