Inspirações: Robyn Davidson

20140919-tracks-11

A australiana Robyn Davidson ainda não tinha 25 anos quando chegou em Alice Springs. O ano era 1975. Quando eu visitei a cidade, em 2014, Alice Springs ainda guardava algumas semelhanças com aquela época. Mas 40 anos atrás a cidade deveria ser ainda mais preconceituosa, sexista, e isolada. Fica bem no centro de um país com dimensões similares ao Brasil e tudo o que se vê no seu entorno é o outback, o deserto australiano. Os turistas que visitam o lugar vão ali por um motivo: Ayers Rock, ou Uluru, o monólito sagrado dos aborígenes. Mas mesmo Uluru não fica perto: está a quase 500 km de distância. O calor é insuportável. Por 6 meses do ano, a temperatura é na casa dos 40 graus. O clima é seco: o Red River não passa de um leito.

Nos anos 70 Alice Springs devia ser uma terra de ninguém. A população local não chegava a 6 mil habitantes e uma das atividades econômicas locais era (e ainda é) a venda de camelos. Trazidos do Oriente Médio para servir de condução e trabalho na construção de estradas de ferrovias, muitos animais fugiram, se reproduziram e hoje a Austrália tem a maior população de camelos do mundo. Robyn foi trabalhar em um das fazendas que caçavam e treinavam os animais. Levou cano, ficou em receber, mudou de fazenda e dois anos depois conseguiu o que queria: um casal de camelos. Com eles (e Diggity, sua cadela de estimação) saiu em uma jornada de 2800 km rumo ao sul. Por quase 200 dias cruzou o deserto sozinha com seus bichos.

Ela conta que quando planejou a viagem “tinha essa ideia maluca de cruzar o deserto do meu país. Eu tinha esse desejo de ficar sozinha, eu precisava ficar no deserto sozinha. Foi uma gesto muito pessoal. Não queria envolver ninguém. Não queria que ninguém em particular soubesse. E eu não pensava em escrever sobre isso. Eu não pensava que era estranho uma mulher fazer isso sozinha. Era só o que eu queria fazer”. Mas apesar disso a viagem de Robyn virou um ótimo artigo para a revista National Geographic. Depois livro. Depois filme. E é um ótimo exemplo de superação de desafios e persistência que serviu de inspiração para minhas caminhadas.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s