Moscou: Umas coisas que deixei de dizer

postado em: Europa Oriental, Rússia | 0

Deixei algumas coisas passar em branco no relato do primeiro dia. Terminei o texto com a Praça Vermelha e outros locais simplesmente ficaram de fora.

O Bolshoi, por exemplo, também foi visitado neste dia. Aliás, tentamos visitar. Assim como boa parte da cidade o teatro está fechado para reformas e só deve reabrir em outubro. É possível fazer fotos na fachada do prédio, mas para assistir àquela versão do Quebra-Nozes que você queria será preciso se contentar com outro teatro (são vários nas proximidades da estação Teatral’naya).

Bem ao lado do Bolshoi, do outro lado da rua que passa à direita, está a Tsum, talvez uma das lojas de departamento mais caras de todo o mundo. Não necessariamente de bom gosto, as peças de estilistas famosos e preços superfaturados se esparramam por seis andares. Os dois prédios não ficam longe da Praça Vermelha.

Visite o ponto turístico mais famoso de metrô também a noite. O lugar se transforma com as luzes na Gum, na Catedral, no Museu e no Kremlin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.